• Nutrinha

Simplificando o grande drama do açúcar!

Uma das dúvidas mais frequentes durante as consultas é sobre o açúcar: posso utilizar? Devo banir totalmente? Açúcar mascavo ou açúcar de coco? Adoçante é cancerígeno? Nos últimos tempos surgiram novas maneiras de introduzir o sabor doce na nossa alimentação que é natural ficarmos totalmente perdidos. Vamos do básico: o melhor é consumir os alimentos in natura. Chás, cafés, sucos e shakes, apreciando o real sabor de cada alimento. Adaptar o seu paladar para se tornar o mais natural e puro possível. Utilizar frutas é uma ótima opção para panquecas, bolos e muffins. Use a criatividade!

Entretanto, eu sei que em uma ocasião ou outra, aquela doçura extra faz falta e aí entramos nos tipos de açúcares e adoçantes. Sobre os açúcares: seja ele o mascavo ou o de coco, ele continua sendo açúcar, certo? Diferente do açúcar refinado, eles possuem nutrientes, por isso são um ponto positivo. Quanto mais processado for o açúcar, menos nutrientes ele contém, se tornando apenas calorias vazias. De qualquer forma, todo tipo de açúcar deve ser consumidos com moderação! Os melhores tipos de açúcares que podemos utilizar são:

  1. Mascavo: é o açúcar em forma bruta, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como não passa por refinamento, apresenta coloração mais escura e sabor mais encorpado, semelhante ao da cana-de-açúcar. Sem refinamento, são preservados o cálcio, o ferro e os sais minerais.

  2. Demerara: conserva todos os nutrientes da cana de açúcar, assim como o mascavo, . Passa por um leve refinamento e não recebe nenhum aditivo químico. Seus grânulos são dourados e grandes e o sabor é levemente caramelado.

  3. Açúcar de coco: produzido a partir do fluído das flores da palma do coco. Não passa por processo de refinamento e adição de conservantes químicos, tem alto valor nutricional sendo fonte de ferro e potássio, além das vitaminas B1, B2, B3 e B6. Embora com a mesma quantidade de calorias do que o açúcar refinado, o índice glicêmico do açúcar de coco é mais baixo, por isso se tornou o queridinho nos últimos anos.

Vale lembrar que o açúcar refinado, orgânico e cristal são a forma mais processada se tornando pobres em nutrientes. E os adoçantes? Evite os adoçantes artificiais como sucralose, aspartame, sacarina e etc. Esses adoçantes são construídos de forma química e artificial e estão presente na maioria dos produtos diets industrializados (coca zero, guaraná diet, ketchup zero e etc). Quais utilizar?

  1. Stévia: entre os adoçantes naturais o proveniente da planta estévia é o mais comum. Tem o poder adoçante até maior 300 vezes maior que a sacarose. Porém não deve ser levada à altas temperaturas. Além disso, possui gosto residual que não agrada muitos paladares.

  2. Xylitol: tem a aparência e o gosto bem parecido com o do açúcar, com 40% menos de calorias e baixo índice glicêmico, de apenas 7, enquanto o do açúcar comum está entre 60 e 70. Estudos mostraram que o xylitol aumenta a absorção de cálcio no sistema digestivo, contribuindo para a saúde dos dentes e dos ossos. Mas cuidado com a dosagem, o xylitol pode ter efeito laxativo.

  3. Eritritol: encontrado naturalmente em frutas e em alimentos como cogumelos e outros diversos derivados de fermentação. Contém 0,24 calorias por grama, ou cerca de 6% das calorias do açúcar, com 70% da sua doçura. O eritritol ainda tem como vantagem combinar bem com outros polióis podendo mascarar sabores desagradáveis como o amargor, às vezes associado a outros adoçantes como aspartame.

Use o bom senso sempre e não abuse nem dos açúcares e nem dos adoçantes naturais. Não precisa ter medo de nenhum alimento, apenas aprenda a comer com moderação!

#açucar #bemestar #doce #saúde

2 visualizações

Siga

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

​© 2019 E AGORA, NUNTRINHA? - PORTO ALEGRE, RS l BRASIL