• Nutrinha

Manifesto contra o desmerecimento do corpo alheio

Com certeza você que está lendo já passou ou presenciou algumas dessas situações. Vou começar com os últimos comentários que ouvi ou presenciei sobre meu último emagrecimento ou emagrecimento de amigos (como a Paula, por exemplo, minha nutricionista e sócia).

“Esse antes e depois não podem ser verdade, olha lá, não aparece a tatuagem dela”“Certeza que essa foto tem Photoshop, ela não tá com esse corpo todo”“Ela fala do esforço dela, como se ela merecesse ser magra e o restante não”“Nossa, 15kg que tu emagreceu, foi lipo?”“Como tu tá magra demaaaaaais!!!!!!!”“Nossa, mas tu já tá bem mais gordinha né?”“Nem achei que mudou tanto o teu corpo, até achei que tu fosse ficar mais sarada.”

Lendo assim, a gente consegue enxergar a crueldade das pessoas ao se deparar com o corpo alheio em processo de mudança. Mas esse comentários são mais normais que “Bom dia” diariamente na vida das pessoas. Diariamente a gente vive situações em que ouve um comentário e simplesmente não realiza, não tem dimensão do quanto ele é maldoso, sabem?

Ouvi muita coisa nas últimas semanas do #fefêsarada2. As fotos do antes e depois chocaram, mesmo eu, semanalmente, mostrando as dificuldades da dieta na minha rotina, mesmo fazendo pesagem e dividindo isso publicamente, mesmo até, eu e a Paula sempre escrevendo sobre a responsabilidade de atingir objetivos, que quando ligados ao corpo, sempre pensando na saúde e nunca em ser que nem alguém idealizado. Realmente amando seu corpo por inteiro, como ele for. E sempre com acompanhamento responsável de profissionais certificados pra te ajudar.

Mesmo assim, eu ouvi muitos comentários maldosos. Ouvi pessoas desmerecendo meu esforço de 60 dias. Você pode pensar “mas Fê, quem expôs isso foi tu, agora aguenta”. Mas sabe, não é bem assim! Acho que as pessoas podem, sim, falar o que pensam, procurar se informar mais sobre o que ficaram em dúvida, podem sim comentar sobre alguma coisa referente ao meu corpo, mas o que elas não podem é desrespeitar e serem cruéis comigo, nem com ninguém.

Na verdade, esse manifesto tem como objetivo que haja uma reflexão muito antes de expressar qualquer comentário sobre a mudança do outro. Seja ela física ou não, seja ela de 60 dias ou um ano. Só quem vivencia uma mudança sabe do que passou para chegar até ela – mesmo que pra você a mudança pareça pouca ou, até mesmo, muita pra ser verdade. É preciso respeito e empatia uns com os outros, não sabemos o quanto foi difícil ou o quanto a pessoa precisou mudar e se desafiar para mudar de hábitos, alcançar um objetivo, e isso, aos olhos do mundo, muitas vezes não chega. Por isso pra mim o #fefêsarada2 é tão importante, porque eu divido a minha vida real todos os dias, tiro a minha privacidade, mostro meus erros, mostro minhas dificuldades, meus altos e baixos pra mostrar pra você que não é fácil, não se consegue sempre, mas precisa tentar, precisa pensar na saúde, precisa se desafiar, sair da famosa zona de conforto. É isso! Sejam gentis consigo e sejam gentis com os outros, não exalte a magreza do outro de uma forma ruim, nem boa de mais. Não sugira que a pessoa só conseguiu chegar lá de uma forma fácil e não trabalhosa. Não diminua os resultados da outra pessoa, não seja essa pessoa que você não gostaria que fossem contigo!

Ame seu corpo e aprende a dar amor também. Faz bem e volta em dobro!

*este texto foi publicado no blog ATL Girls da Rede Atlântida.

#comentarios #corpo #dieta

0 visualização

Siga

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

​© 2019 E AGORA, NUNTRINHA? - PORTO ALEGRE, RS l BRASIL